Elixir de inhame: principais benefícios e usos

Elixir de inhame

Nos séculos 18 e 19, os naturalistas já utilizavam o elixir de inhame (Dioscorea villosa) para tratar as cólicas menstruais e os problemas relacionados ao parto, bem como para o estômago e a tosse. Na década de 1950, cientistas descobriram que as raízes utilizadas no elixir de inhame contêm diosgenina. A diosgenina é um fitoestrogeno, ou estrogênio vegetal, que pode ser convertido quimicamente em um hormônio chamado progesterona. A diosgenina foi utilizada para fazer as primeiras pílulas anticoncepcionais na década de 1960.

Embora os naturalistas continuem a utilizar o elixir de inhame para tratar cólicas menstruais, náuseas, mal-estares matinais, inflamações, osteoporose, sintomas da menopausa e outras condições de saúde, não há evidências o suficiente que provem que o elixir de inhame realmente funciona para esses fins, porém, seus usuários podem garantir que sim.

Descrição da planta

O elixir de inhame vem de uma videira tubérgica e torcida. Existe uma espécie nativa da América do Norte e outro espécie nativa da China, mas ambas espécies contêm diosgenina e possuem propriedades medicinais semelhantes. Existem aproximadamente 600 espécies de inhame no gênero dioscorea no mundo, e muitas delas são espécies selvagens que florescem em florestas úmidas, mas nem todas elas contêm diosgenina.

O elixir de inhame vem de uma videira perene com caules cilíndricos leves, e moles. Ao contrário do inhame de batata doce, as raízes não são carnudas, ao invés disso, elas são secas, estreitas e tortuosas, e têm ramos horizontais. As hastes finas e avermelhadas crescem até mais 9 metros.

A planta base do elixir de inhame possui cachos de flores pequenos, esverdeados e amarelados. As folhas em forma de coração são longas e largas e de tronco longo. A superfície superior das folhas é lisa, enquanto o lado de baixo é mais áspero.

Do que é feito o elixir de inhame?

A raiz seca, ou o rizoma, é utilizado em preparações comerciais, e contém diosgenina, um fitoestrogeno que pode ser quimicamente convertido no hormônio progesterona. No entanto, a diosgenina por conta própria não parece agir como estrogênio no corpo.

Benefícios do elixir de inhame

Os primeiros a utilizarem o elixir de inhame o fizeram para tratar cólicas. Tradicionalmente, o elixir de inhame tem sido utilizado para tratar inflamações, espasmos musculares e uma variedade de distúrbios, incluindo a asma. No entanto, não há evidências científicas de que ele realmente funcione e mais estudos precisam ser feitos. Porém, vários estudos mostram que o elixir de inhame possui poderosas propriedades antifúngicas e pode ajudar a combater leveduras e outras infecções por fungos.

Menopausa e Osteoporose

Embora o elixir de inhame seja frequentemente anunciado como uma fonte natural de estrogênio, não há evidência científica de que o elixir de inhame trabalhe para tratar sintomas da menopausa ou osteoporose. Na verdade, vários estudos descobriram que o elixir de inhame não reduz os sintomas da menopausa, como ondas de calor ou aumenta os níveis de estrogênio ou progesterona no corpo. Algumas preparações de elixir de inhame podem conter progesterona, mas apenas porque uma versão sintética de progesterona (acetato de medroxiprogesterona ou MPA) foi adicionada a elas.

Colesterol alto

Os pesquisadores especularam que tomar elixir de inhame pode ajudar a baixar os níveis de colesterol, embora estudos tenham mostrado resultados mistos. A diosgenina parece bloquear a absorção do colesterol pelo corpo, pelo menos em estudos com animais. Mas em estudos com pessoas, os níveis de colesterol não diminuíram – embora as gorduras no sangue (triglicerídeos) tenham diminuído. Mais pesquisas são necessárias para determinar se o elixir de inhame realmente ajudaria pessoas com colesterol elevado.

Auxílio à digestão

Outro uso para o elixir de inhame é auxiliar a digestão. O chá de inhame selvagem é útil para aliviar as flatulências e, em geral, melhorar a função do fígado e da vesícula biliar. Como nos tratamentos anteriores, os estudos clínicos não são conclusivos mesmo que algumas pessoas jurem que o elixir de inhame realmente funciona.

Outros usos

O elixir de inhame contém propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, tornando-o útil no tratamento de outras doenças, como asma, neurite e artrite reumatoide e para regular o metabolismo. Novamente, não há estudos que confirmem sua eficácia. Certifique-se de verificar com seu médico ou farmacêutico de que não haverá nenhuma interação prejudicial com os medicamentos que você já está tomando para essas condições.

Como posso encontrar o elixir de inhame?

O elixir de inhame está disponível como extrato líquido ou como um pó. A forma em pó pode ser comprada em cápsulas ou comprimidos. O extrato fluido pode ser transformado em chá. Os cremes contendo elixir de inhame também estão disponíveis.

Como usar o elixir de inhame

O inhame selvagem frequentemente vem em forma de cápsula, e seu uso pode ser feito uma vez ao dia, mas você pode consultar seu médico para encontrar a dose certa para você.

Outro ponto importante é que o elixir de inhame é muitas vezes combinado com outras ervas que dizem ter efeitos semelhantes a estrogênios. Cremes de elixir de inhame, bem como comprimidos e pós, podem conter hormônios sintéticos, por isso é importante verificar os ingredientes cuidadosamente.

Precauções

O uso de ervas é uma abordagem consagrada ao fortalecimento do corpo e ao tratamento de doenças. No entanto, as ervas podem desencadear efeitos colaterais e podem interagir com outras ervas, suplementos ou medicamentos. Por estas razões, você deve tomar ervas com cuidado, sob a supervisão de um médico ou farmacêutico.

Qualquer pessoa com histórico pessoal ou familiar de câncer relacionado com hormônios (como câncer de mama, câncer de ovário e câncer de útero) deve verificar com seu médico antes de utilizar qualquer forma de substituição hormonal natural, incluindo o elixir de inhame. Embora não pareça agir como um hormônio no corpo, existe um risco leve de que o elixir de inhame possa produzir efeitos semelhantes ao estrogênio.

As mulheres grávidas e as mães que amamentam devem evitar o elixir de inhame.

As pessoas que sofrem de deficiência de proteína S não devem tomar o elixir de inhame sem falar com seu médico. Alguns médicos acham que o elixir de inhame pode aumentar o risco de formar coágulos, por causa de seus efeitos semelhantes ao estrogênio.

Possíveis Interações

Um estudo em animais indicou que o componente ativo de elixir de inhame, diosgenina, pode interagir com estradiol. O estradiol é um hormônio que é produzido naturalmente no organismo e também é utilizado em algumas medicações anticoncepcionais e certas terapias de reposição hormonal.

Se você está sendo tratado atualmente com qualquer um desses medicamentos, não deve usar elixir de inhame sem antes conversar com seu médico.

Posts Relacionados:

Leave a Reply