Engolir esperma faz mal?

A dúvida de engolir esperma faz mal ou não é mais comum do que muitas pessoas podem imaginar. Qualquer assunto relacionado ao tema, aliás, é bastante polêmico, pois é uma das ações que mais frequenta o imaginário sexual das pessoas, e gera várias opiniões divergentes.

Até mesmo na cultura pop há histórias relacionadas ao tema. Há quem conte histórias de ícones da música que supostamente teriam passado mal por consumir esperma exageradamente, e até mesmo quem diga que outros artistas utilizam-se de esperma para manter a pele sempre saudável.

Lendas da cultura popular à parte, é bem verdade que saber se engolir esperma faz mal ou não pode fazer parte de uma questão de saúde pública. Por isso, preparamos este artigo para resolver as dúvidas e acabar de vez com essa polêmica para você. Confira:

Engolir esperma faz mal?

Essa é a grande questão da polêmica. Segundo a medicina, o esperma – por si só – não oferece nenhum risco à saúde de forma direta. Em outras palavras, o esperma de um homem completamente saudável não apresenta riscos de fazer mal para a parceira (ou parceiro) que o engole.

De maneira geral, o esperma é estéril para a saúde. Fugindo do sentido reprodutivo da palavra, estéril significa que não oferece micro-organismos com potencial risco à saúde, nos casos em que é saudável.

Isso não significa, por outro lado, que a prática seja completamente segura para todos os contextos. Afinal de contas, o esperma também não é um potencial gerador de doenças quando ejaculado dentro da vagina ou do ânus – isso não significa que ele não possa transmitir as famosas Doenças Sexualmente Transmissíveis quando o organismo que produziu aquele esperma está infectado.

Por isso, é regra de ouro é a mesma da proteção a ser utilizada quando você faz sexo com penetração: sempre que possível, proteger-se, a menos que você esteja em um relacionamento monogâmico, com saúde sexual comprovadamente em dia, com ambas as partes de acordo com a decisão.

Quais os riscos de engolir esperma?

Como já demonstrado anteriormente, a ideia de que engolir esperma faz mal é errada, mas isso não significa que ele não possa oferecer riscos quando é vetor de algum tipo de doença, quando ela está presente no organismo.

Neste sentido, o risco de engolir esperma não está no esperma, mas nas doenças que podem ser passadas através dele caso o parceiro esteja infectado. Os líquidos da ejaculação são vetores fáceis de doenças, pois geralmente entram em contato com tecidos de alta absorção no organismo.

Por isso, os riscos de contágio com DSTs é mais ou menos semelhante ao engolir esperma com os riscos de contágio ao receber a ejaculação em outras partes internas do corpo. A proteção é, portanto, essencial neste processo. O mais prudente é evitar o hábito com pessoas sobre as quais você não tem informações a respeito da saúde sexual.

Há possíveis benefícios em engolir esperma?

Tão polêmica quanto a questão se engolir esperma faz mal, é se o ato pode promover benefícios para a saúde. Como o assunto chama a atenção de muitas pessoas, é comum que diversos estudos pouco conclusivos sejam feitos e ofereçam resultados vagos para despertar o interesse.

Há quem tenha desenvolvido teorias de que o esperma melhora a saúde da pele, que trata-se de um líquido altamente nutritivo, que reduz o estresse e, até mesmo, quem tente demonstrar que engolir esperma reduza o risco de alguns tipos de câncer.

Na verdade, nenhum dessas teorias conseguiu ser reproduzida cientificamente, o que não as torna conclusivas. Sabe-se, no entanto, que o líquido possui vários nutrientes – essa parte é verdadeira. Isso não quer dizer que seja o único ingrediente do mundo cheio de benefícios, e definitivamente não é algo essencial na alimentação de alguém. Por isso, não sinta-se na obrigação de engolir apenas em benefício de sua saúde!

Posts Relacionados:

Leave a Reply