Fio terra no namorado: dicas e cuidados

Um dos assuntos mais polêmicos entre casais heterossexuais é a questão de fazer fio terra no namorado. Para muitas pessoas, isso pode ser motivo para questionar a masculinidade e vários outros tipos de besteira tão típicos do mundo masculino.

A verdade é que todo a estrutura social pede que o homem adote certa postura de masculinização e repressão de certas atividades, como se alguns atos determinassem sua sexualidade, por exemplo.

Por isso, fazer fio terra no namorado segue como um enorme tabu que ainda precisa ser debatido. Fora as questões polêmicas, no entanto, é sempre importante considerar que essa é uma decisão do próprio namorado, e não sua. À namorada, cabe demonstrar apoio para qualquer que seja sua escolha, e deixar claro que não vê nada de pejorativo caso ele esteja disposto.

Por isso, se você quer fazer fio terra no namorado, ou se a ideia já foi debatida e só precisa ser colocada em prática, confira algumas dicas que vão facilitar bastante o processo no futuro próximo:

A iniciativa deve ser sempre dele

Ao pensar em fazer fio terra no namorado, é necessário considerar os vários aspectos nos quais o tema é delicado. Faça uma analogia, por exemplo, com sexo anal para uma mulher. Não há nada de errado e sempre é válido experimentar, mas a decisão final é dela. O mesmo vale para o fio terra.

Obviamente, você pode propor e discutir sobre o assunto, mas quem diz sim ou não de maneira final é ele. É importante respeitar a decisão e, se necessário, introduzir  o assunto aos poucos.

Considere começos menos invasivos

Muitas vezes, a resistência da prática do fio terra no namorado vem da ideia de que homem é incapaz de sentir prazer fora de sua região genital. Isso é mentira, e pode ser facilmente demonstrado com o popular “beijo grego”, que pode incluir os testículos e a zona anal com um sexo oral caprichado.

A ideia é válida até mesmo para casais que já praticam o fio terra, pois é uma técnica de excitação bastante eficiente, que também auxilia na lubrificação da região de maneira simples e que cumpre seu objetivo.

Unhas aparadas reduzem as chances de acidentes

Neste caso, a regra vale para fio terra no namorado e na namorada: quando melhor aparada e bem cuidada for a unha da pessoa, menores são as chances de a introdução do dedo machucar a pessoa. Além disso, é essencial estar com as unhas limpas para evitar que o prazer torne-se causa de problemas de saúde.

Lubrificar ajuda bastante

Outra questão essencial para dar atenção quando fala-se em fazer fio terra no namorado, é ter um lubrificante disponível por perto. Embora o dedo seja razoavelmente fácil de introduzir no ânus, o lubrificante ajuda a fazer este processo de maneira muito mais eficiente.

Isso não significa que você não precise mais ser sutil e cuidadosa quando utiliza lubrificação externa. A região continua bastante sensível, mesmo com a facilidade de movimentação.

Sutileza é a palavra de ordem

Tanto na introdução dos dedos, quanto nos movimentos internos e na retirada deles do ânus do parceiro, é importante que seus movimentos sejam gentis e delicados. Como já mencionamos, a região é sensível, e você certamente não quer associar memórias negativas com a situação.

Quem define as regras deve ser ele

Ao fazer fio terra no namorado, é importante que você não associe a prática com dominação – ao menos no início. Como essa é uma situação razoavelmente diferente daquilo que é associado à sexualidade para homens, é importante que ele se sinta confortável durante o fio terra, definindo quando quer continuar e quando prefere parar. Isso ajudará a prática a ser muito mais prazerosa e duradoura ao longo do tempo.

Posts Relacionados:

Leave a Reply