Lugol: benefícios, contraindicações e como usar

Lugol: benefícios para a saúde, como usar e contraindicações

O iodo de Lugol foi desenvolvido pela primeira vez pelo médico francês Jean Lugol em 1829. Ele era um líquido marrom transparente que consistia de 10 partes de iodo de potássio para 5 partes de iodo para 85 partes de água destilada. O lugol provou ser um bactericida e fungicida eficaz e, de fato, foi, durante a maior parte de um século, um anti-séptico comum. Historicamente falando, o Lugol tem sido utilizado tradicionalmente para acalmar o desconforto na dor de estômago devido a intoxicação alimentar. Este uso do Lugol até agora não foi confirmado por testes científicos, mas seus usuários garantem eficácia.

Para que serve o Lugol

O lugol é conhecido por seus usos em relação a dores no estomago e intoxicações alimentares. O lugol já se provou muito eficaz na matança de bactérias de salmonela porque o crescimento excessivo de salmonela é concentrado na região superior do estômago, perto do esôfago. Dessa forma, o lugol flutua no topo do estomago e desencadeia a vontade de vomitar enquanto ele se coloca e se expande, ajudando a combater a salmonela. Beber um copo de água contendo um número prescrito de gotas de lugol, portanto, matará imediatamente grande parte da salmonela no momento em que o lugol entrar no estômago.

O lugol contém iodo e iodeto de potássio, e é utilizado juntamente com medicamentos antitireoidianos para preparar a glândula tireóidea para remoção cirúrgica e para tratar certas condições de tireoide hiperativas (como hipertireoidismo), onde o que acontece é que o lugol atua reduzindo o tamanho da glândula tireóidea e diminuindo a quantidade de hormônios tireoidianos que o corpo produz.

Este medicamento também pode ser utilizado para proteger a glândula tireóidea após o tratamento com iodo radioativo ou em uma emergência de exposição à radiação. Nesses casos, este produto bloqueia a glândula tireoide da absorção de iodo radioativo, protegendo-o de danos e reduzindo o risco de câncer de tireoide. Em uma emergência de exposição à radiação, use esta medicação juntamente com outras medidas de emergência que serão recomendadas por funcionários públicos de saúde e segurança.

Este medicamento também pode ser usado para outras condições, conforme determinado por seu médico, como por exemplo, no tratamento da deficiência de iodo.

Benefícios do Lugol

  • Ajuda a Prevenir a Deficiência de Iodo
  • Ajuda com a função da glândula tireóidea
  • Ajuda na manutenção de uma boa saúde
  • Feito a partir de Ingredientes de boa qualidade
  • Disponível sem receita médica
  • Legalmente autorizado pela Anvisa
  • Produto de saúde natural

Como usar o Lugol

Existem muitos usos tradicionais do Lugol, mas o mais comum é o de 6 gotas de lugol diluídos em água, mas é importante consultar seu médico para saber a quantidade correta a ser utilizada em seu caso, ou consultar a bula para uma melhor indicação de uso.

A importância do Iodo e do uso do lugol

O iodo é um mineral que é produzido naturalmente no meio ambiente e é essencial para o corpo humano, onde dependemos principalmente dos alimentos para fornecer o iodo que precisamos. Estudos científicos descobriram que, se não possuímos iodo suficiente, isso pode reduzir a capacidade de nossos órgãos e levar a uma série de problemas diferentes, incluindo bócio, dor muscular, sonolência, boca seca, pele seca e até mesmo certos tipos de câncer.

Além disso, esses estudos descobriram que a estimulação da atividade hormonal, o controle da taxa metabólica no corpo, uma boa manutenção dos níveis de energia, a formação de uma pele saudável, a descarga de toxinas químicas e a melhora geral do sistema imunológico são alguns dos benefícios potenciais de ter bons níveis de iodo e uma glândula tireóidea equilibrada e saudável.

Um dos órgãos mais importantes do organismo que necessitam de iodo para o bom funcionamento é a glândula tireóidea. Uma deficiência de iodo pode impedir que os tecidos do corpo funcionem de forma eficiente e, por sua vez, impedem a glândula tireóidea de produzir dois dos hormônios necessários: a tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). Uma vez que isso acontece, o funcionamento da tireoide deteriora-se rapidamente. Mesmo que a deficiência de iodo não seja a única razão pela qual o hipotireoidismo pode ocorrer, aumentar a ingestão desse mineral pode estimular a atividade hormonal o que pode ajudar as pessoas a ficarem mais saudáveis.

Por isso, uma maneira confiável de garantir que você obtenha a quantidade de iodo que você precisa é fazer uso do Lugol, onde este medicamento é feito a partir de ingredientes de qualidade superior provenientes de todo o mundo. O iodo é originário do Chile, o iodeto de potássio é fabricado a partir de iodo e não algas, e vem da América do Norte, atendendo aos mais altos padrões farmacêuticos.

O Lugol pode ajudar a restaurar a imunidade causada pela deficiência de iodo na tireoide. Em casos de intoxicação alimentar ocasional ou ingestão de alimentos contaminados, o Lugol pode ajudar a criar um ambiente interno normal no estômago que é inóspito para bactérias nocivas que causam gases, inchaço, azia, indigestão, diarreia e vômitos.

Prós e contras de usar o Lugol

Muitos órgãos exigem que o iodo esteja presente em boas quantidades no corpo para que funcionem normalmente, especialmente o tecido mamário. Estudos recentes confirmaram um aumento no tecido mamário em diversas pessoas, isso porque muitas empresas e padarias eliminaram o iodo da fórmula do pão a aproximadamente 20 anos atrás e o substituíram por bromo, que em excesso também é tóxico para a glândula tireoide.

O iodo é necessário para o bom desempenho da glândula tireóidea. Todo o sangue no corpo passa através da glândula tireóidea a cada 17 minutos. Como as células que compõem esta glândula têm afinidade pelo iodo, durante esta passagem de 17 minutos, a secreção de iodo da glândula mata microrganismos fracos que podem ter entrado no sangue através de uma lesão na pele, no revestimento do nariz ou na garganta, ou através da absorção de alimentos do aparelho digestivo, onde os microrganismos ficam mais fracos durante a passagem pela glândula tireóidea até que finalmente sejam mortos se a glândula tiver o seu suprimento normal de iodo, protegendo o corpo.

Portanto, a quantidade de iodo da glândula tireoide depende do iodo disponível na ingestão de alimentos e água. Se a ingestão de iodo for baixa, a glândula tireóidea não funciona bem, e por isso o uso do lugol pode ser muito benéfico para o bom funcionamento da glândula e do corpo em geral.

Posts Relacionados:

Leave a Reply